Visualizações

quinta-feira, 25 de junho de 2015

Capitulo 19

[...]
Eu olhei pela decima vez em redor do escritório do Zac. Nada parecia ter mudado desde da última vez que eu tinha aqui estado. Tirando que tudo parecia ainda mais escuro e o cheiro de bebida emprenhava todo o ambiente misturado com o cheiro de charuto.
Passei as pontas dos dedos pela enorme mesa de madeira e suspirei me lembrando do dia em que ele me apresentou todo o seu mundo, quando me contou o que ele fazia e quem era ele. Suspirei e olhei novamente na direção de Zac que estava sentado na enorme poltrona negra, recentemente adquirida aparentemente, enquanto olhava para mim.

- Vou precisar das fitas de segurança da mansão, já que a criança foi raptada aqui dentro de casa, preciso de saber a rotina da sua família e das pessoas que moram aqui desde funcionários a ... convidados.
- Sim claro capitã. – A voz dele soou levemente debochada o que fez todo o meu sangue ferver em minhas veias. – Quando poderá nos dar alguns resultados?
- Eu liguei para um dos meus agentes. Ele irá entregar tudo o que eu preciso á minha mãe daqui a meia hora e ela mesma irá me trazer. Não quero meter a minha equipe no meio disso. Eu estou colocando meu cargo em risco ajudando a sua família. – Disse me encostando na mesa cruzando os braços. – Devido ao seu histórico com a justiça eu posso ser considerada espiã dentro da sede. Então eu assumo as coisas.
- Muito ... leal da sua parte detetive Hudgens. – Ele se ergueu da poltrona e caminhou na minha direção. – Eu estive pensando e será que a sua “equipe” sabe que você matou antes de se juntar a eles? Será que eles conhecem o seu histórico criminal? Será que eles serão leais a você depois de tudo o que você fez vir á tona? Espere agora me lembrei. – Lá estava o deboche novamente. - Claro que serão porque não existe nada que possa ameaçar isso porque eu sempre limpei as suas pistas para que você estivesse fora do sistema. Cadê sua lealdade com a sua “antiga” causa? Cadê sua lealdade comigo depois que tudo sobre você veio á tona? O que aconteceu com a sua força de vontade? O que eu recebi depois de tudo o que eu fiz por você? – Ele agarrou com força em meus braços olhando dentro dos meus olhos me deixando ver toda a sua raiva e magoa. – Não recebi nada além desse olhar frio e sem emoções.
- A minha antiga causa continua dentro de mim. Eu luto todos os dias para colocar atrás das grades pessoas iguais a Greg. Eu matei sim. Matei várias vezes por você. Lutando do seu lado para que você visse o quanto eu podia fazer e como eu podia ser forte para estar do seu lado. – Me soltei dele dando uma risada sarcástica. – E o que eu recebi em troca? Desconfianças quando eu precisava de confiança e apoio. E ainda me vem falar de lealdade quando você não mostrou nenhuma para comigo á dois anos atrás.
- O que você queria que eu fizesse? Eu tinha acabado de descobrir que a mulher que eu amava era filha de um dos meus maiores inimigos! – Ele gritou fazendo a veia em sua testa ficar cada vez mais proeminente.
- Queria que você confiasse em mim! – Gritei de volta deixando toda a minha raiva de dois anos viesse á tona. – Eu não sabia que era filha daquele traste! Eu tinha acabado de descobrir que tudo o que eu acreditava, que tudo o que eu pensei que sabia sobre mim era mentira. Filha da minha tia. Deixada largada na frente da porta de Gina. Acha que aquele dia tinha sido fácil para mim? Eu estava sofrendo. Foi procurar em você o porto seguro que você sempre me deu e o que aconteceu? Você me acusou de ser uma espiã infiltrada! Eu transei com você! Eu entreguei a porra da minha virgindade a você porque eu achei que você gostasse de mim! E o que eu recebi de volta? Acusações!
- Eu me arrependi! Eu liguei para você! Ashley mandou e-mails vezes e vezes sem conta por um ano na esperança que você respondesse! – Ele gritou novamente ficando ainda mais próximo de mim. – Você nunca respondeu! Nunca!
- Arrependimento não apaga as suas acusações!
- Eu tentei pelo menos! Você que não me deu a chance e ainda por mais escondeu que eu tinha um filho!
- Não! Eu tenho um filho Efron. Paul é meu filho. Não tem seu nome na certidão de nascimento dele.
- Porque você não deixou que eu colocasse meu nome nela! O que você vai dizer a ele daqui a uns anos?
- Que o pai dele morreu. – Disse dando um sorriso sarcástico.
- Eu não morri! Estou aqui porra!
- Para mim você morreu no momento que você desconfiou de mim e me acusou de algo que eu não fiz. E além do mais você namora com Sami Miró. A modelo da Calvin. Nunca que eu iria deixar meu filho no meio disso.
- Mas eu amo você não a ela!
- Não. – Sussurrei tentando manter minhas lágrimas longe dos meus olhos quando os seus olhos deixaram verter as suas. – Você só se ama a si mesmo e ao seu património.
[...]
- Eu quero que você me diga quem foi a última pessoa a ver Chris. – Pedi olhando para Ashley.
Os olhos dela estavam vermelhos de tanto chorar enquanto olhava para mim e para Paul que brincava com as pontas do meu cabelo quietinho. Passei a mão nas costas do meu filho sentindo os olhares de Zac em cima de mim. Depois daquela conversa ele manteve-se o mais afastado de mim e Paul possível enquanto eu rodava seus funcionários atrás de respostas para o rapto.
Eu ainda estava abismada depois de ver a gravação daquele dia. Nenhuma das câmeras apanhou nada de anormal. Parecia como se a criança nunca tivesse sido tirada de dentro dessa casa.
- Foi eu. – Uma voz doce e debochada soou atrás de mim me fazendo olhar.
Atrás de mim estava uma mulher baixa, magra com cabelos até aos ombros negros encostada numa das paredes. Pela forma física eu sabia quem ela era. Sami a namorada da vez de Zac.
- Você? – A voz forte de Zac parecia surpresa o que me fez olhar na direção dele. O que estava acontecendo aqui? – Você estava em sua casa nesse dia, como pode ter sido você?
- Zac meu amor. – A voz dela era baixa e melosa demais, chegava até mesmo a ser debochada. – Só porque você me mandou embora não quer dizer que eu tenha ido. Enfim. – Ela passou a mão nos cabelos os jogando para trás. – Foi eu que vi o chorão por ultimo.
- Você viu se estava alguma coisa fora do normal? – Perguntei olhando fixamente para ela. Alguma coisa não estava certa aqui. – Você pode me dizer o que viu nesse dia antes de ir embora? É que as câmeras pegaram você entrando as 14:50 e saindo ás 16:20. O que você esteve fazendo durante essas horas se não estava com o senhor Efron?

- Senhor Efron? É assim que você trata o pai do seu filho? – Ela debochou mais uma vez e bufou. – A criança nunca saiu daqui da propriedade. Eu armei tudo isso para que Zac chamasse você.
*******************************************
Oie oie gente!
Este é o ante-penultimo capitulo deste blog! 
Espero que gostem!
 Beijos e ate mais!!

7 comentários:

  1. WHAAAAT????COMO ASSIM????
    isos foi tudo armação da Sami????
    ela é mesmo uma vaca
    o Zac vai ficar puto d vida com ela
    posta mais e logo,kisses

    ResponderEliminar
  2. Como assim?
    Quero o próximo imediatamente!!!
    Amei o capítulo ;)

    ResponderEliminar
  3. WTF???
    Como assim??
    Estou perplexa.
    Gentchee, chocada estou.
    Fiquei ainda mais ansiosa para saber o que vai acontecer.
    Posta loguinho
    Bjos

    ResponderEliminar
  4. Eu amei a sua fic, e estou ansiosa para saber o desfecho dessa historia, então por favor posta maisss. Bjosss

    ResponderEliminar
  5. Ahhh
    Saudades da fic
    Volta por favor!!!
    ;)

    ResponderEliminar